Portuguese Dutch English French German Greek Italian Japanese Korean Russian Spanish
  • Home
  • Blog
  • Origens do Samba: Escolas de Samba, onde surgiram?

Origens do Samba: Escolas de Samba, onde surgiram?

Origens do Samba

Carnaval na Avenida Central, atual avenida Rio Branco, por Augusto Malta (c. 1906)

Sem samba não haveria carnaval, ou não da forma como o conhecemos. Todo esse conjunto de emoções que se relacionam ao samba, igualmente, não existiria. Além disso, também não haveria desfile na Sapucaí nem na Anhembi, roda de boteco, show de mulatas, chorinho e, porque não dizer, nem mesmo a Apito de Mestre!

Ou seja, sem samba, o mundo seria um lugar mais triste. E a gente pensa assim porque está tão acostumado a gostar de samba que não percebe (nem deveria) como esse ritmo, melhor dizendo, cultura, faz parte de nossas vidas. O samba está em todos os lugares.

Mas, se é pra falar de samba, não tem como não falar delas, emblemáticas, significativas, colossais e encantadoras: as escolas de samba. Agora, uma coisa é certa, nem sempre o espetáculo teve as proporções que conhecemos atualmente. Hoje, então, vamos dar uma olhada onde e como surgiram as escolas de samba?

As origens

O samba nasceu na Bahia (não no Rio, como muita gente acredita). As escolas sim, aparecem como bloco, um produto das modificações e transformações culturais que tiveram lugar na forma como os cariocas celebravam seu carnaval. Para dar uma data concreta, foi ali pela década de 20 que se tem registro do surgimento da primeira escola.

Um passinho atrás no tempo, é importante dizer que o samba nem sempre esteve associado a carnaval. A folia já era antiga, mas o que se conhece como o ‘primeiro samba carnavalesco’ botou os pés desse ritmo tão brasileiro em 1917. O nome da música é “Pelo Telefone” que você pode conferir neste vídeo  na sua versão original ou dar uma espiada na canção na voz de Chico Buarque e Donga.

Ok, mas voltemos às escolas de samba. Depois do sucesso de Pelo Telefone, o ritmo não parou mais. Continuou sua penetração nas camadas mais populares com uma intensidade suficiente para que espalhasse por vários lugares da capital carioca. E, nessa proliferação, onde o samba foi parar? No bairro do Estácio.

Foi ali que a turma do Ismael Silva, entre eles Bide e Nilton bastos, começou a dar uma nova cadência pro ritmo, deixando-o mais fácil de dançar e de ser reproduzido nos desfiles dos blocos nas ruas. É o que ficou conhecido como ‘samba de sambar’. Do Estácio, foi se espalhando para outros lugares até chegar em bairros como a Mangueira, Salgueiro e Oswaldo Cruz.

Nesse ziriguidum todo, oficialmente, surge o que se considera a primeira escola de samba que se tem conhecimento, a Deixa Falar. Na verdade, como tudo no samba costuma gerar um pouco de polêmica (como as origens do ritmo), também há controvérsias de blocos anteriores que se auto-denominavam como escolas. Mas, pros registros, vale a “Deixa”.

O nome escola vem da proximidade da Escola Normal, que ficava pertinho da Deixa Falar. A brincadeira toda diz que, na Normal, o povo aprendia pra ser mestres e na Deixa, aprendia para ser professor também, só que de samba. De fato, escola que é escola existe para ensinar. As de samba não poderiam ser diferentes e formavam, só que músicos.

Daí pra frente, o movimento se ampliou e, em 20 de janeiro de 1929, foi organizado o primeiro concurso de sambas. Nesse tempo, os desfiles aconteciam perto da Praça Onze, no centro do Rio de Janeiro. E quem estava lá? O Conjunto Carnavalesco de Oswaldo Cruz, que viria a se tornar o que é a Portela, e o bloco Estação Primeira, mundialmente conhecido hoje como a Estação Primeira de Mangueira.

De nossa parte, gostaríamos de agradecer à história do samba e às suas origens. Existimos por causa do samba, existimos para o samba. É pelo amor ao ritmo mais brasileiro de todos que levamos a alegria em diversos formatos - rodas de boteco, chorinho, show de passistas, entre outros, a eventos comemorativos e onde quer que sejamos chamados para compartilhar alegria.

Adicionar comentário

Código de segurança Atualizar

Telefones

+55 (11) 4117-0444 . (11) 2872-5738
(11) 94763-3483

Endereço

Rua Albertina Vieira da Silva Gordo, 38
CEP: 02410-000 / Vila Aurora- São Paulo

 

Horário de atendimento de segunda a sexta das 09h às 18h